segunda-feira, 6 de abril de 2015

Revivendo Lisboa...

Quando eu cheguei em Portugal tinha um blog chamado A Eterna Turista que se transformou em Esperando a Caravela, nele tem os links no menu direito para os posts de quase todas as viagens que fiz pela Europa. Por mais incrível que pareça eu nunca tinha parado pra escrever sobre Lisboa. Não faltou oportunidade, até porque tive lá inúmeras vezes. Sobre o  Porto tem essa postagem com dicas de uma visita de 3 dias porque muita gente pedia. Algumas coisas podem estar desatualizadas, hoje o Porto tem muito mais atrações turísticas e eventos pois se tornou um dos principais destinos turísticos da Europa, e nisso sou suspeita pra falar porque sou apaixonada pela cidade.
Esse blog não tem pretensão nenhuma de ser informativo turístico, eu apenas coloco minhas impressões e de quebra dou umas dicas para facilitar quem estiver indo pela primeira vez.

Abaixo dividi por partes os pontos turísticos pra facilitar a caminhada, sim, o ideal é você andar a pé:

Fazer a visita completa no Mosteiro dos Jerônimos (lindíssimo, onde estão os túmulos de Camões e Vasco da Gama). De lá, a pé mesmo, você pode fazer um lanche no famoso "Pastéis de Belém". Pertinho dali é possível visitar o Centro Cultural de Belém e depois atravessar a avenida em direção a beira do rio Tejo, onde estão o padrão dos descobrimentos e a Torre de Belém.

Parque das Nações (zona mais moderna na beira do rio Tejo) tem o Oceanário de Lisboa, a moderna Estação de trem Gare do Oriente e é muito legal fazer um passeio pelas Docas na beira do rio onde você pode almoçar nos inúmeros bares e restaurantes. Se quiser, ainda pode andar no teleférico ou fazer compras no shopping Vasco da Gama.

Visitar o Chiado - (ou a Baixa, que quer dizer o "centrão" da cidade) bairro histórico do centro de Lisboa. Caminhar na Rua Augusta onde tem muitos restaurantes típicos e vai dar no Arco da Augusta que faz parte da Praça do Comércio, mais conhecida por Terreiro do Paço,  lindíssima e vale a pena a visita. Nessa área tem dois restaurantes indicados por um amigo luso-brasileiro que morou lá muitos anos e conhece bem, são os Lagosta vermelha e o João do Grão, ambos na Rua dos Corrieiros, Chiado. Há também um shopping nesse bairro e muitas lojas de rua pois é o centro de Lisboa.

Andar no Elétrico 28 que sobe pelo bairro típico de Alfama até o Castelo de São Jorge. Esse Elétrico é uma espécie de bonde antigo, ele é famoso porque passa por vários pontos turísticos da cidade, é uma viagem maravilhosa. Pode aproveitar o passeio e descer para almoçar ou jantar no bairro de Alfama e ainda assistir uma apresentação de fado no restaurante A Baiuca, fica na rua de São Miguel, 20.

Visitar o café Fernando Pessoa e depois passear pelo Bairro Alto. Tem muitos restaurantes, bares, lojas tanto de design, coisas típicas...  O bairro alto é muito legal à noite, tem várias opções de jantar, como o Cantinho do Bem Estar e o Sinal Vermelho, restaurantes simples mas com comida boa. E se quiser assistir fado também no Bairro Alto, tem o restaurante "Já Disse", na rua Diário de Notícias, 42-46.

Passeios a Palácios: Palácio Nacional da Ajuda e Palácio Real de Queluz. Esse último é mais afastado de Lisboa, é preciso separar uma manhã ou uma tarde pra visitar.

Caminhar pela Avenida da Liberdade que é lindíssima, sentar e tomar um café.

No centro de Lisboa tem a Estação de trem do Rossio que é linda também! No Rossio uma boa opção de almoçar é o Gambrinos.

Visitar o Panteão também pode ser um passeio agradável, fica perto da estação de trem Santa Apolônia. Podem almoçar no "faz Figura", próximo a Santa Apolônia.

Uma boa pedida para quem quer provar cozinha portuguesa moderna é ir a um dos restaurantes do chef José Avillez, uma amiga portuguesa indica o "Belcanto" que fica na Largo de São Carlos, 10 Link sobre o chef: http://www.joseavillez.pt/pt/ 

Para quem quiser fazer turismo direcionado a gastronomia portuguesa indico esse serviço http://www.tasteoflisboa.com/pt/

E esse também é especializado em passeios turísticos: http://www.tailormadetravel.pt/index-portugal.html

Bem, o difícil é escolher o que fazer em poucos dias. Lisboa é rica em cultura, é deliciosa para andar sem pensar em nada. É contemplar! É provar vinho bom e comida boa! É sentar numa tarde de primavera e sorrir com tanta beleza. 

terça-feira, 31 de março de 2015

Não sei bem ainda o motivo, mas de repente me bateu uma vontade enorme de escrever de novo nesse blog. Nesse porque nele tenho boas, ruins, mas muitas memórias, ou melhor, lembranças. É verdade que aliada a vontade de escrever vem a vontade de preencher um tempo que de vazio não tem nada! Mas é uma vontade de preencher uma lacuna louca para se expor, para sair daqui de dentro nesse período de puerpério que vivencio mais uma vez, só que dessa vez ele veio mais comportado, menos inseguro, mais livre, mas também mais irritado, intolerante e explosivo. Talvez daí essa vontade de escrever, escrevendo eu me leio, organizo as ideias, as dores, as alegrias, as lembranças, o dia a dia de rotina sem rotina mas intenso. O dia a dia sem dia para mim, com noites bem dormidas sim, mas o corpo pesado de cansaço físico e enferrujado! A cabeça nem tanto, o coração vai bem, bate forte com tanto amor agora num nosso mundo de 4! Sim, éramos três até 4 meses atrás! Vou até postar nossa última foto a 3, ela é simbólica e demarca o fim de uma fase e o início de outra pois em apenas exatas 12 horas depois nossas vidas passaram a ser a 4!  Melissa chegou linda, calma, serena numa piscina dentro do hospital, e me refez outra mãe, sim, de novo nasce uma outra mãe, agora de dois. Senti sua saída como um vulcão interno, sem intervenções, sem absolutamente nenhum remédio que intermediasse eu e ela. Não, era eu e ela ali, trabalhando juntas naquele momento. Ela nascendo nessa família de 3 e eu renascendo a partir da erupção uterina, incrível, mas é tão difícil escrever o que passei naquele manhã de sábado (sim, adoro manhãs de sábados), do dia 29 de Novembro de 2014. 
Isso foi só para botar pra fora uma pontinha do iceberg de ideias que fervilham. Muita coisa pra falar, sentir, escrever, descrever, viver! Espero voltar já!

sexta-feira, 15 de junho de 2012

E esse mundinho virtual...

Como estou muito em casa, pois já não tenho aulas do mestrado, agora é pesquisa, escrever, ou seja, eu e eu mesma, às vezes tenho a sensação que a vida se tornou mais virtual do que real. Real para mim é Tomás, que com sua sede de vida, de aprender, demonstra o tempo todo que a realidade existe, existe mesmo, longe dos computadores, celulares, vida de verdade. Vida sem ilusões, vida sem rótulos, vida sem aparências. Acho que tou sofrendo de alguma doença do mundo virtual, onde tenho a ilusão que tou vivendo mas na verdade, tou apenas conectada. Vida é quando ele grita de fome, vida é quando ele sorrir muito lindo depois que acorda de um belo e longo cochilo! Vida é quando olho pro calendário e lembro dos prazos de entrega do mestrado, e eu aqui, vidrada nesse mundinho de telas! Preciso mesmo quebrar esse vidro e sair, sair pra viver!

Um balanço...


Tenho sentido falta de alguns "muitos" amigos, daqui mesmo. Pessoas tão perto e tão longe! O tempo que fiquei por lá (8 anos e meio), parece que agravaram minha sede dos amigos e até então, essa sede não passa. Não sei se criei muita expectativa, não sei se me iludi em achar que iria encontrar as coisas parecidas como as que deixei em 2001... Como a mesma turma, ou quase a mesma, muitas saídas, muitos telefonemas, muitos sonhos compartilhados, doce ilusão! Encontrei cada um em seu novo mundo, mundo esse o qual não faço mais parte, nem eles fazem uns dos outros, fazem sim, cada um no seu. Mundos novos, mundo de trabalho, mundo de casa, mundo de casamentos, mundos e mundos, os quais não acompanhei, apenas "dormi" 8 anos e meio, e queria ainda encontrar tudo igual? Claro que não. Tudo muda, sim, claro, somos humanos em constantes mudanças, melhoras e pioras. Mas, mudanças. 
Hoje tou mais ou menos num redemoinho de amigos que se contam nos dedos. Uma estranha nessa cidade que também não a enxergo com os mesmos olhos, e nem bons olhos, na maioria das vezes. Aquela cidade que quando estava em Portugal tinha uma grande paixão, não via defeitos, via só saudade, sol, mar, calor humano, e tudo de ruim a distância se encarregava lindamente de apagar! Que sacana!
São praticamente 2 anos e meio de volta, envolta, solta, procurando algo que nem sei se existe, e nem sei na verdade o que procuro! 
Não, não quero voltar para Portugal, não é isso. Acho que na verdade quero me encontrar, independente do lugar, das pessoas. Primeiro preciso me achar nesse lugar, com essas "velhas" novas pessoas, ou novas mesmo! Descobrir essa "velha" nova cidade que no momento desconheço ou "re"conheço? 
Parece que entrei num túnel perdido, passei alguns aninhos em algum lugar e voltei, sem nem imaginar que 8 anos é muito tempo, e como é! Pessoas casaram, descasaram, tiveram filhos ou não. Estudaram, viajaram, mudaram de emprego, fizeram novas amizades, frequentaram novos lugares, leram outras coisas, enfim, mudaram, mudaram, e muitas eu não as conheço, ou melhor, não as "re" conheço. E eu também criei aqui meu "novo" mundo. Casada, com um filho pequenininho, um mestrado atrasado! Triste? Sim, por um lado queria encontrar um pouquinho de tudo aquilo que vivia. Aos poucos tou tentando entender o que houve, que parte do filme eu perdi. Que cena cortaram, onde a luz faltou? ou eu que faltei? Ou eu tou esquecendo que eu também mudei e muito nesses 8 anos, e talvez eu que já também esteja um pouco fechada, distante. Haverá culpados? Mas culpa de que?  Ou só más e mais interpretações? Peraí, eu saio 8 anos, "vou ali e já volto", e quero encontrar tudo no mesmo lugar? Assim não haveria vida. É, vai ver é que nessas novas "velhas" vidas eu é que não caibo mais. Cheguei um pouco tarde! 

 

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Blog abandonado... Tempo, tempo, tempo...

Tem tanta coisa pra falar, comentar, reclamar, comemorar, sonhar, pensar, calar! Ufa, que nem sei por onde começar!!
Analisando meu blog, vi que só fiz dois posts depois que Tomás nasceu! Pois é, tempo é mesmo ouro na minha vida! Mas ele tá sendo bem gasto. A maternidade é mesmo uma avalanche na vida da gente, falo de nós dois, porque são as partes mais envolvidas. É uma avalanche de mudança, de dentro e de fora! Agora somos três e às vezes parecemos cem, de tão intenso que é isso tudo! Confesso que me entreguei mesmo a maternidade, sem culpa, sem receios, com alguns medos, inseguranças, normal! E só agora começo a sair do casulo junto com meu pimpolho, porque ele também tá mais preparado e assim, ambos nos sentimos seguros!
Até os 5 meses, fiz pouca coisa da faculdade e vida social quase foi a zero! Foi mesmo intenso com o bebê e com a família, mas passou tão rápido e é sempre tão bom que só depois desse tempo é que me lembrei que existe vida após o bebê. Acho que fiz isso meio que de propósito, meio que por necessidade. Propósito porque quando pensava em ser mãe, pensava mais ou menos assim, queria tá muito envolvida, dedicando, sem lembrar se é sábado ou terça à noite. Apesar de que vez por outra batia uma nostalgia da vida "boemia", não vou mentir. Mas logo, logo passava... Imergi nesse mundo, fui conversar com outros pais, entrei com tudo no universo do bebê!! E que universo rico e grandioso viu? E quando me peguei, pronto, sou mesmo outra pessoa-mãe!! Não tem mais como desvincular!! E mesmo sofrendo de um cansaço constante, dores nas costas e sono eterno, a felicidade de estar com Tomás é tanta que tudo isso vai sendo superado!

Agora, ele com quase 7 meses, e como já falei, tou tentando aos poucos sair do casulo, esticar um pouco esse cordão umbilical porque já começo a sentir falta de estar mais com os amigos, dá uma saidinha à noite, sair como casal, sabe? Ir ao cinema e comprar pipoca, ou seja, encaixar a vida "normal"  de antes na vida de nós três. 
Mas temos feito programas ótimos em família, aliás, desde os 3 meses dele que já fazemos, até porque Tomás é bem disposto desde pequenininho, gosta de observar tudo de novo e pouca coisa o incomoda! 
Aproveitei o começo do ano para criar novas metas, sempre fiz isso, até as escrevo, muitas as cumpro e lembro sim durante o ano, outras ficam no papel. Esse ano a principal é a dedicação a pesquisa do mestrado e a tentar me inserir no mercado das Faculdades. Outra é voltar a estudar inglês, já estou vendo cursinhos... E, enquanto isso, vou fazendo aquela "ginástica" com a empregada de casa para sobrar um tempinho que ela possa ficar com Tomás e eu consiga estudar. Essa semana consegui algumas horinhas. 
Essa é minha nova rotina, aos poucos, cambaleando, vamos encontrando uma nova trilha, uma nova maneira de viver, de não deixar que coisas que gostávamos de "antes" fiquem no limbo. Estamos indo lá de vez em quando resgatar alguma coisa. O companheiro tá sendo essencial nesses "resgates"! E agora, tudo tem um outro sabor com o mais novo integrante dessa família que acaba de se formar...

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

E a minha vida...

 Emails por responder, livros sendo renovados na biblioteca sem ao menos terem sido abertos, textos por escrever, pastas de fotos a espera de uma seleção para impressão, ligações a amigos adiadas, programas de tv interessantes que foram esquecidos, bate-papo na net para me atualizar da vida dos amigos, coisas de casa a tratar, saidinhas à noite regada a cerveja e um bom papo... Tudo isso a espera faz tempo! Tudo isso ficou assim, em segundo, terceiro plano depois da chegada de Tomás. Triste ou preocupada? Impossível. Ele traz tanta felicidade e tem sido tão encantador vê-lo descobrir a vida, as coisas. Tudo encanta ele, tudo ele rir, observa e eu fico só observando cada detalhe dele, abestalhada com as descobertas que são dele. E nisso, vai mudando a minha perspectiva de ver as coisas nessa vida... Ainda procuro equilíbrio para não deixar tanta coisa se acumular, mas confesso que não estou muito preocupada. Uma hora tudo vai encaixar melhor, eu não posso é perder esses momentos dele, da gente.















A foto de cima ele tá encantado com as cores da calça do pijama. Na de baixo ele tá pronto pra entrar na piscininha dele :)

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

E finalmente... Tomás!
















Nasceu de parto normal no dia 7 de Julho às 19:07 já intrigando numerólogos! :)Por enquanto, como devem imaginar, não consigo estar muito aqui na net, mas vou tentando ir dando notícias do nosso príncipe!